Conecte-se conosco

Publicado

em

“Melancolia” é o primeiro álbum de estúdio do cantor, compositor e artista visual Igor Pupo, reunindo versões inéditas de canções lançadas em EPs autorais nos últimos anos. O disco, que apresenta uma MPB contemporânea atravessada pela música eletrônica, estará disponível no YouTube e nas plataformas de música no dia 21 de dezembro. Antes, o público pode ouvir e assistir “Represa”, single que abre o projeto.

As letras de “Melancolia” foram escritas em 2014, durante um período depressivo enfrentado pelo artista. Esse processo resultou em quatro EPs conceituais inspirados por elementos da natureza e pelas estações climáticas do ano, que acompanharam o artista durante este processo. Agora, oito dessas composições ganham novas interpretações produzidas por Igor Pupo em parceria com Maravilha, pseudônimo da DJ e produtora musical Isadora Reis.

Apesar da seriedade de suas composições, o disco reúne elementos do pop eletrônico, nos lembrando das pistas de dança, e os cruza com ritmos clássicos da América Latina, como a cumbia e o baião. Essa rica mistura é reflexo da pesquisa musical de Maravilha e provoca um rompimento com o estilo das produções anteriores de Igor, feitas em sua casa em lo-fi.

 Foto: Malu Borin

Com participações especiais do cantor Jasper (da banda Jasper e Gana), em “Primavera e Prontidão”, e da rapper IZBLA, em “Pôr do Nada”, “Melancolia” se mostra como um álbum sonoramente envolvente e que pode ser escutado de duas maneiras, uma mais leve e embalada unicamente pelas batidas, e outra mais apegada à profundidade de suas letras. São músicas para exorcizar demônios, elixires sonoros que transmutam sentimentos em busca de cura.

Um segundo single é esperado junto do lançamento do disco. Em “Surpresa”, um baião eletrônico nos guia por uma história de renovação entre o inverno e a primavera. Essas e as outras faixas contam com participação de Letícia Rosa nos backing vocals, produtora executiva de Pupo.

Além da produção musical de Isadora Reis (Maravilha), o “Melancolia” tem mixagem e masterização por Tetho Souza e foi gravado no estúdio Jardim Elétrico, em Jundiaí (SP). A responsável pela capa do disco é a artista visual Sandra Fava. O projeto foi viabilizado através de edital da Prefeitura de Jundiaí com recursos do Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo.

Acompanhe Igor Pupo no Instagram: @igorpupo

Continue Reading
Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Música

MC Don Juan é o cantor solo mais ouvido no Brasil

Com apenas 20 anos, Don Juan é o cantor solo masculino mais ouvido do Brasil segundo o Spotify com 8 milhões e 613 mil e 324 ouvintes mensais

Publicado

em

Por

Fenômeno musical que está revolucionando o mercado fonográfico do país, Don Juan ocupa o TOP 1 na lista dos cantores mais ouvidos do Brasil, colocando o Funk como o estilo musical preferido pelos ouvintes. Dado é do Spotify, que contabiliza para Don Juan o número de 8 milhões, 613 mil e 324 ouvintes mensais.

Também no YouTube, está no Top 3 dos videoclipes com mais número de views no país. Informação é do ranking semanal mais recente do YouTube no Brasil.

Trajetória

O talentoso menino da comunidade Cheba, em Interlagos, Zona Sul da capital, começou a compor e cantar funk aos 12 anos de idade.

Contratado por um empresário da comunidade, Matheus Wallace Mendonça da Cruz, conhecido como Don Juan, começou a fazer shows e já sustentava a família nessa época.

Aos 16, foi descoberto pela GR6, maior gravadora de funk do país, estreando com o videoclipe “A gente brigou”, que alcançou 130 milhões de views no YouTube. Daí para frente foi só sucesso, um após o outro.

Inovações mesclam o funk ao sertanejo

Don Juan aproveitou a quarentena para compor mais. Propôs parcerias com sertanejos famosos, unindo o ritmo do funk ao sertanejo, em uma fusão inovadora de sucesso.

A música “Vai ter que aguentar”, que gravou com Maiara e Maraisa teve 128 milhões de visualizações no YouTube. Também gravou “Cruz quero”, com Márcia Fellipe e “Lockdengo”, com Tierry.

Estão em produção e logo serão lançados as produções com Felipe Araujo, Éric Land e Pisirico.

Segundo Rodrigo Oliveira, presidente da GR6, a gravadora e Don Juan trarão grandes novidades para o público este ano.

 “A empresa revolucionou o mundo artístico do Funk, alterando o curso do mercado do Funk e atuando de forma ativa para a profissionalização do movimento, fundindo o Funk brasileiro às mais diversas vozes e gêneros musicais presentes no mundo”, revela.

Continue Reading

Música

Renan Cavolik lança clipe e versão em Libras para a inspiradora “E.U”

Publicado

em

Por

Na reta final de um ano tão conturbado, Renan Cavolik publicou de surpresa um videoclipe inspirador para “E.U”, faixa que inaugurou os trabalhos em torno de seu álbum de estreia, “FACES”, lançado no início de dezembro. O material já está disponível no YouTube.

Embora tenha sido o single inicial do disco, a música só ganhou clipe após esforços do artista e sua equipe a partir de pedidos dos fãs. Até então, o único audiovisual do projeto era o clipe de “Alt+3”, que mostra a jornada de um artista em busca da sua obra prima.

“Não foi fácil existir em um ano tão esquisito como 2020. Tá todo mundo cansado, exausto. Eu também, não vou negar. Quase que esse videoclipe não nasce… Mas minha equipe e eu reunimos forças para preparar este presente especial”, disse Renan nas redes sociais.

No vídeo de “E.U”, um homem é avistado desacordado próximo ao mar e trazendo consigo uma mala e um quadro, item que aparece como elemento central no clipe anterior do artista. Seria o personagem um viajante do tempo?

Enquanto a pergunta segue sem resposta, Cavolik permanece inspirando seu público. Junto do audiovisual, foi publicada uma versão da música com legendas e traduzida em Libras (Língua Brasileira de Sinais). 

Em nota, Cavolik aponta que “no Brasil, mais de 10 milhões de pessoas são surdas. Dessas, 2,7 milhões possuem surdez profunda, ou seja, não escutam absolutamente nada”. Para o ator Lucas Araújo, responsável por traduzir e interpretar “E.U” em Libras, é de extrema importância que haja acessibilidade em todos os veículos de comunicação.

“Por também ser artista, sei o quão difícil é um conteúdo artístico chegar e atingir a comunidade surda, que vem lutando cada vez mais para o direito a comunicação. E a minha luta conjunta é para que a arte mais uma vez não seja seletiva com seu público”, comenta Lucas, que é ouvinte (pessoa não surda que interpreta Libras) e colaborou nas traduções do EP “Corpo Sem Juízo”, da cantora Jup do Bairro.

Ainda sobre a faixa e os vídeos, Renan Cavolik disse: “Eu espero que essa música toque e transforme você assim como fez comigo. Que esse vídeo seja a pausa necessária neste momento de ansiedade. Que ‘E.U’ seja o empurrão que faltava para o amor florescer”.

Confira o videoclipe de “E.U”

Tradução em Libras

Continue Reading

+ LIDAS